jrh log
ANO XIV - 1º jornal 100% online de Roraima desde 2014


Avaliação do Usuário

Estrela ativaEstrela ativaEstrela ativaEstrela ativaEstrela ativa
 

Os integrantes GAED - Grupo de Atuação Especial da Defensoria e da Administração Superior da Defensoria, após ouvirem as reivindicações dos representantes dos moradores do Residencial Vila Jardim, início da tarde de sexta-feira (13), conseguiram uma negociação, com a direção da empresa Roraima Energia, para religar energia dos 12 condomínios.

O resultado foi que mas de 15 mil moradores do Residencial sairam, a partir do sábado, segundo à direção da empresa de energia, da escuridão; mas o abastecimento de energia elétrica será mantido até que todos os condomínios possam regularizar seus débitos.

De acordo com a nota emitida por ambas as instituições, a Roraima Energia realizará esta semana, de 15 a 19 de julho, ação de negociação de débitos exclusivos das unidades consumidoras das áreas comuns (iluminação interna) do Residencial Vila Jardim, com apoio da Defensoria Pública do Estado de Roraima.

As negociações podem ser realizadas pelos representantes de cada prédio e da respectiva unidade consumidora, de segunda a sexta-feira, em todas as lojas de atendimento da Roraima Energia. Especificamente nos dias 16 e 19 de julho, das 8h às 16h, na Loja da Avenida Terêncio Lima. Haverá a presença da Defensoria Pública para acompanhamento das tratativas.

1507 Encontro na Defensoria

Conforme o defensor público-geral, Stélio Dener, a Defensoria estará nos próximos 60 dias com ação de orientação de direitos e deveres aos moradores do Vila Jardim, buscando esclarecer dúvidas sobre a responsabilidade das partes envolvidas.

“Buscamos um acordo extrajudicial com a Roraima Energia e sensibilizados pelo nosso intermédio, o nosso pedido foi aceito e a luz foi normalizada desesábado. Assim, todos ganham mais tempo para quitarem as dívidas dos condomínios. Estaremos viabilizando uma reunião com todos os síndicos para explicar os passos a serem dados nas próximas semanas”, garantiu Dener.

A defensora pública do GAED, Paula Regina Castro, acrescentou que a ligação imediata da energia está vinculada com o prazo de uma semana para os condomínios regularizarem os débitos adquiridos por anos. “Ou seja, para que todos possam formalizar o parcelamento das dívidas, caso contrário, a luz será novamente cortada. Os valores são variados, por isso os casos serão analisados individualmente”, disse.

Ainda conforme ela, a mediação foi primordial no acordo. “A decisão, mesmo que emergencial, é de suma importância para a Defensoria quanto para os moradores, porque assim garantimos a negociação da quitação desses débitos, com a luz restabelecida. Estaremos também à disposição para tirar dúvidas durante os dias de renegociação”, comentou.

0
0
0
s2smodern

logo JRH down