jrh log
ANO XIV - 1º jornal 100% online de Roraima desde 2014


Estrela inativaEstrela inativaEstrela inativaEstrela inativaEstrela inativa
 

Começou sexta-feira, 2 junho, em todo o Brasil, a aplicação da prova teórica da primeira fase da 11ª Olimpíada Brasileira de Robótica (OBR). Pela primeira vez, o Centro de Ciência, Tecnologia e Inovação (CCTI) da Prefeitura de Boa Vista inscreveu alunos do curso de robótica educacional para participarem das modalidades. São 20 crianças na faixa etária de 9 a 11 anos que agora integram a equipe elite do CCTI, e terão a oportunidade de disputar as competições externas em nome da instituição.

Este ano, a Olimpíada recebeu pouco mais de 140 mil inscritos. As crianças participantes do CCTI foram recrutadas pelo bom desempenho no Torneio Municipal, que ocorreu em 2016. Foram 80 finalistas, e destes foram selecionados 20, através de estalos de conhecimentos, minicursos de preparação para a olimpíada. Um deles é o aluno Pedro Antônio, de 11 anos, que está feliz e empolgado de fazer parte da equipe elite e poder representar o estado em eventos na modalidade de robótica.

“A robótica me incentiva a não ficar parado, a estudar muito e a buscar algo na vida e ser melhor. O CCTI me deu a chance de conhecer mais a área da tecnologia, a internet. E estou muito feliz de fazer parte da equipe elite e espero me sair bem nesta prova”, ressaltou.

A Olimpíada é composta pelas modalidades teórica e a prática que ocorrerá a nível estadual/regional, nacional e mundial. A teórica é a aplicação da prova de 15 questões de múltipla escolha, com conteúdos de português, matemática, conhecimentos gerais, raciocínio lógico e conhecimentos de robótica. Esta modalidade é independente, porque os alunos podem fazer a teórica, mas não é obrigado a fazer a modalidade prática, ou vice-versa.

Johnny Pereira, diretor do CCTI, ressaltou que mesmo que sejam modalidades independentes, a equipe elite participará das duas modalidades, como forma de experiência e preparação para grandes disputas que podem surgir. “Estamos participando pela primeira vez e esperamos ganhar muita experiência e continuar até que eles tenham capacidade de chegar a uma etapa mundial. Existem várias outras instituições que já estão trabalhando nisso, e vemos pela experiência delas que são várias tentativas para chegar à etapa mundial”, frisou.

Os que forem aprovados na teórica vão receber premiação em medalhas e certificados, e os três que tiveram as melhores notas receberão uma medalha diferenciada. A prova será corrigida e as notas serão registradas no sistema Olimpo até o dia 2 de julho, para que a Comissão da OBR envie a premiação.

Já a modalidade prática, a nível estadual, será dia 2 de julho no Instituto Federal de Roraima. Serão disputadas provas classificatórias que darão a chance dos participantes chegarem a etapa nacional, que ocorrerá em Curitiba de 7 a 10 de novembro, e os melhores seguem para a disputa mundial.

“Estamos iniciando agora, ainda não temos uma expectativa de chegar a etapa mundial neste momento, mas queremos sim participar de todas as fases possíveis. A nossa expectativa é que as crianças, com muito treinamento e todo suporte e estrutura do CCTI, tenham a capacidade de chegar a uma fase que elas se destaquem”, declarou Johnny.

Robótica Educacional: Na sede do CCTI são ofertados inúmeros cursos de tecnologia e uma deles é a Robótica Educacional, que consiste em uma atividade extracurricular que pretende ensinar a tecnologia e outros conhecimentos através do lúdico. O curso tem duração de cinco meses e é voltado para as crianças que cursam do 3º ao 5º ano, que tenham idade entre 9 e 11 anos.

A robótica no CCTI consiste basicamente na montagem de protótipos para resolução de problemas do dia a dia, fazendo com que as crianças aprendam a resolver os problemas enfrentados hoje pela sociedade. Em 2016, cerca de 400 alunos já participaram do curso e este ano estão cursando em torno de 200 crianças.

0
0
0
s2smodern

logo JRH down