Avaliação do Usuário

Estrela ativaEstrela ativaEstrela ativaEstrela ativaEstrela ativa
 

Ao todo, 42 câmeras gravam durante 24 horas os pontos mais movimentados da Cidade

A Secretaria de Estado da Segurança Pública - SESP investiu mais de R$ 77 mil reais na manutenção corretiva das câmeras de videomonitoramento e restauração da fibra óptica para transmissão de imagens de pontos estratégicos em Boa Vista. 

O serviço de manutenção foi realizado em novembro e dezembro do ano passado. No início de 2018 todas as 42 câmeras em Boa Vista voltaram a funcionar com monitoramento 24 horas.

“Nós entendemos que o videomonitoramento é uma ferramenta fantástica para incrementar e melhorar o sistema de segurança pública de uma maneira geral, por isso não medimos esforços para reestruturar esse serviço”, afirmou a secretária da Segurança Pública, Giuliana Castro.

As câmeras, instaladas em locais onde o fluxo de pessoas e de bens é grande, têm um zoom de 500 metros e fazem uma cobertura de 360 graus. As imagens captadas podem ser compartilhadas com outros órgãos que atuam na área de segurança, bem como podem ser disponibilizadas ao cidadão, com prévia autorização da autoridade policial.

Ainda de acordo com a titular da SESP, as câmeras inibem a prática de crimes. “A simples presença das câmeras no local faz o criminoso repensar nos seus atos. Além disso, permite que a central de monitoramento ao ver algo suspeito já entre em contato com o Centro Integrado de Operações de Segurança - Ciops, que também funciona na SESP, e encaminhe uma unidade de segurança ao local”, ressaltou Giuliana Castro.

Outro ponto destacado pela secretária foi o auxílio das imagens na elucidação de crimes. “Durante a investigação o policial civil pode vir ao centro de monitoramento e solicitar as imagens, obtendo imediatamente o arquivo, o que dá celeridade às investigações”, frisou.

INTERIOR - O Programa de Videomonitoramento no interior foi adquirido por meio de convênio entre o Ministério da Justiça/Secretaria Nacional de Segurança Pública) e o Estado de Roraima. O investimento foi de R$ 2 milhões de reais, com contrapartida do Estado na ordem de R$ 400 mil reais, e faz parte do programa Estratégia Nacional de Segurança Pública - Enafron.

O município de Bonfim foi o primeiro a receber o equipamento e logo nos primeiros dias de funcionamento mostrou a eficácia do sistema com a recuperação de duas motos com restrição de furto, a detenção de transgressores, recuperação de bens e a prisão de um indivíduo por contrabando.

Em Pacaraima, com a ajuda do sistema a PMRR (Polícia Militar de Roraima) efetuou prisões e teve maior resolutividade em crimes comuns em áreas de fronteiras, como por exemplo, tráfico de drogas e descaminho. No município de Rorainópolis, o sistema de videomonitoramento tem contribuído para o combate e o controle do tráfico de drogas no município, bem como na diminuição do vandalismo nos principais pontos e praças da cidade.

Cada município conta com nove câmeras de monitoramento instaladas em pontos estratégicos e monitoradas por policiais militares capacitados. “Nosso objetivo é dar continuidade na manutenção desses serviços, pois o sistema de monitoramento existe, principalmente, para que os agentes de segurança pública possam dar uma resposta rápida para a população na prevenção e elucidação de crimes”, concluiu Castro.

0
0
0
s2smodern

Boa Vista

PUBLICIDADE

logo JRH down