jrh log
ANO XIV - 1º jornal 100% online de Roraima desde 2014


Avaliação do Usuário

Estrela ativaEstrela ativaEstrela ativaEstrela ativaEstrela ativa
 

Foi lançada quinta-feira (5/9) a pedra fundamental da primeira usina termelétrica (UTE) movida a gás de Roraima, que será construída em Boa Vista pela Eneva, empresa brasileira de energia. A unidade de Jaguatirica II garantirá a soberania energética do Estado e ajudará a diminuir em 32% as emissões de gás carbônico, decorrentes do uso de diesel. A operação será abastecida com gás produzido no campo de Azulão, no Amazonas, em um inovador projeto integrado, com investimento total de R$ 1,8 bilhão.

O diretor-presidente da Eneva, Pedro Zinner, participou da solenidade e explicou como a usina contribuirá para a segurança energética do país. "Enxergamos todas as etapas deste projeto como um marco desafiador para o país. Para isso trazemos toda a nossa expertise, com 10 anos de inovação e trabalho, na soma de esforços para que Jaguatirica seja um exemplo de sucesso", disse.

0709 Pedro Zinner diretor presidente da EnevaDurante a cerimônia, o governador do Estado, Antonio Denarium, enfatizou a importância da obra. "Ficamos entusiasmados com a forma com que a equipe da Eneva tem trabalho para tornar esse empreendimento uma realidade. Roraima acredita que este empreendimento vai dar mais segurança pro sistema elétrico, pros consumidores e novos investidores do Estado", afirmou.

Também estiveram presentes no evento o diretor de Operações da Eneva, Lino Cançado; o diretor de Assuntos Governamentais e Regulatório, Damian Popolo; e o diretor Financeiro, Marcelo Habibe.

Projeto Integrado - Com capacidade de 117 MW, a usina de Jaguatirica II reduzirá em 38% o custo de produção de energia em Roraima. O gás do campo Azulão será liquefeito e transportado por carretas para Boa Vista, por meio da BT-174. Na cidade, também será construído um terminal de regaseificação. A previsão é que operação comece a funcionar em 2021.

Descoberto pela Petrobrás há 20 anos, o Azulão foi declarado comercial em 2004, mas nunca produziu desde então. Comprado pela Eneva há um ano, o campo será o primeiro projeto de produção de gás natural na Bacia do Amazonas. A empresa foi a principal vencedora do leilão realizado em maio para suprimento de energia em Boa Vista e localidades conectadas, equivalente a 44% da potência contratada.

Como resultado da instalação da usina na capital de Roraima, a expectativa da companhia é auxiliar a região a dar um salto de desenvolvimento, com geração de empregos e qualificação de mão-de-obra.

A Eneva é uma empresa integrada de energia, que une a atividade de produção de gás natural em terra à geração de energia elétrica. Sua atuação é centrada nos estados no Norte e Nordeste do país, e contribui para o aumento da segurança energética da região e para a modicidade tarifária. A companhia é a maior operadora privada de gás natural do Brasil, responsável por 40% da capacidade de geração térmica da Região Norte e 11% geração a gás no país.

A empresa tem um modelo de negócio único, que utiliza a infraestrutura já existente das linhas de transmissão como forma de escoar a energia, reduzindo a necessidade de investir em gasodutos, e deixando a energia mais competitiva. Desta forma, hoje a energia ofertada pela empresa é a mais barata de todo o subsistema Norte.

 

0
0
0
s2smodern

logo JRH down