Avaliação do Usuário

Estrela inativaEstrela inativaEstrela inativaEstrela inativaEstrela inativa
 

0701 Secretaria Veronica CaroFechada desde o dia 13 de dezembro, a fronteira do Brasil com a Venezuela foi reaberta ao tráfego de pedestres e veículos na tarde de sexta-feira (6 de janeiro). A liberação ocorreu quatro dias após a primeira data prevista e foi resultado de intensa articulação do Governo de Roraima, através da secretária de Relações Internacionais, Verônica Caro, junto ao governo venezuelano. A fronteira, que fica na cidade de Pacaraima, região Norte de Roraima e a 250 quilômetros da capital Boa Vista, é o único ponto que liga o Brasil à Venezuela.

A secretária destacou que “desde o momento do fechamento trabalhamos incessantemente. No dia seguinte nós já iniciamos as conversações com as autoridades dos dois países e nesse período, conseguimos pequenas concessões, como a abertura temporária da fronteira para que os turistas brasileiros pudessem retornar ao Brasil e venezuelanos com problemas de saúde pudessem vir a Boa Vista em busca de tratamento. Agora a abertura é definitiva e esperamos que essa situação não volte a ocorrer”.

Com a reabertura, a movimentação de pessoas, veículos e mercadorias foi normalizada. Mas durante pouco mais de 20 dias, turismo e comércio entre os dois países foram diretamente afetados. “Em meio à crise econômica enfrentada pela Venezuela, Pacaraima se tornou a alternativa mais viável aos venezuelanos para comprar alimentos e itens de primeira necessidade. Com o fechamento, tanto os consumidores, quanto os comerciantes foram prejudicados”, destacou Verônica Caro.

Isso sem contar o turismo entre os dois países. Muitos brasileiros que estavam na Venezuela e foram pegos de surpresa com o fechamento da fronteira, tiveram dificuldades para deixar o país. O Governo de Roraima, por meio da Secretaria de Relações Internacionais, articulou para que a fronteira fosse reaberta durante um período pré-estabelecido e dessa forma, todos conseguiram voltar ao Brasil.

Agora, Verônica Caro diz que o momento é de trabalhar para incrementar o comércio e o turismo entre os dois países, assim como era antes do fechamento da fronteira, algo que jamais havia acontecido por tanto tempo.

“Vamos trabalhar para que ações de fortalecimento do turismo e das relações comerciais entre os dois países. A crise venezuelana fez com eles passassem a nos ver como um importante parceiro comercial. Muitos produtos que antes eram importados pela Venezuela junto aos Estados Unidos, agora têm como origem o Brasil e Roraima. A ideia é que possamos desenvolver ainda mais isso”, enfatizou.

0
0
0
s2smodern

logo JRH down