Avaliação do Usuário

Estrela inativaEstrela inativaEstrela inativaEstrela inativaEstrela inativa
 

Na abertura da 6ª Reunião do Comitê de Fronteira Brasil-Guiana, segunda-feira, dia 5, em Lethem, a governadora Suely Campos abordou a amizade existente entre os países e destacou que é preciso avançar nas tratativas bilaterais, buscando benefícios para a população de ambos os países. No primeiro dia de discussões, a segurança pública ganhou destaque. O encontro encerra-se hoje, dia 6 de junho.

Suely frisou ainda, a importância de um trabalho conjunto entre as polícias fronteiriças, para diminuir o furto de motocicletas em Boa Vista que são contrabandeadas para Guiana e trocadas por entorpecentes. A preocupação da governadora foi atendida pelas autoridades guianenses presentes e uma nova mesa de trabalho foi criada para discutir o assunto.

“Estamos aqui para avançarmos nessa relação bilateral, com pauta bem significativa. Da parte de Roraima, daremos todo o encaminhamento necessário para que essa pauta seja executada e os benefícios cheguem a quem mais importa, que é a população”, disse a governadora.

Conforme o secretário de Segurança Pública, coronel Paulo César, a cooperação entre as forças e seguranças do Brasil e da Guiana pode ser solução para inibir esses atos. Ele propôs a criação de uma plataforma digital onde os serviços de inteligência pudessem acessar e identificar veículos furtados que estejam circulando de forma irregular, em qualquer um dos países.

O secretário destacou ainda a criação de um boletim de ocorrência com versões em português e em inglês, que podem ser compartilhados para agilizar a identificação de um veículo furtado. Para Paulo César, quando as polícias agirem de forma integrada, será possível desburocratizar também a restituição dos veículos furtados para os donos.

“São ações concretas que apresentamos a necessidade de se ter uma comunicação entre as forças de segurança mais forte e assim coibir a ação daqueles que utilizam as áreas de fronteira para praticar crimes”, disse o secretário oferecendo ainda a estrutura da Apics (Academia de Polícia Integrada Coronel Santiago) para promover um curso de inteligência, com duração de 15 dias, para que os agentes que trabalham na fronteira possam se qualificar e tornar a cooperação mais produtiva.

EDUCAÇÃO – Também foi destaque no primeiro dia, a discussão em torno da retomada do projeto do Governo Federal que ensina, gratuitamente, idiomas nas escolas de fronteira. As autoridades bilaterais pretendem prover o intercâmbio entre Lethem e Bonfim, para que a população possa aprender o Inglês e o Português.

A governadora Suely Campos anunciou que a Univirr (Universidade Virtual de Roraima) vai disponibilizar uma plataforma de ensino para que os moradores da Guiana possam estudar português na sede da Unidade, em Bonfim.

“Quanto mais qualificada for à região de fronteira, maior será o desenvolvimento e também os benefícios para ambas às partes. É importante desenvolver políticas públicas para que as pessoas que vivem nessa região possam crescer e alavancar a economia”, defendeu a governadora.

Também participa do evento o diretor de Defesa Animal da Aderr, Vicente Barreto, que vai compor uma mesa redonda nesta terça-feira na tentativa de buscar resolver a questão da mosca da carambola e também da importação e exportação de carne. Outros técnicos do governo que atuam nas áreas da Saúde, Educação, Infraestrutura estão nessa reunião em Lethem.

0
0
0
s2smodern

Boa Vista

PUBLICIDADE

feijoada zi

logo JRH down