Quarta, 15 Janeiro 2020 12:25

NO PASSARÃO | Seapa troca cabos de sustentação da balsa de captação de água

Escrito por

A Seapa (Secretaria de Agricultura, Pecuária e Abastecimento), com o apoio do CBMRR (Corpo de Bombeiros Militar de Roraima) e de produtores rurais, fez a troca dos cabos de sustentação da balsa que faz a captação de água do Projeto Passarão, zona rural de Boa Vista.

No último fim de semana, uma árvore que descia o rio Uraricoera engatou em um dos cabos, causando rompimento. Após averiguar a situação do cabo remanescente, a Seapa resolveu antecipar a troca que já estava programada para os próximos meses.

O diretor do Depag (Departamento de Produção Agropecuária) da Seapa, Marlon Maia, explicou que existem duas balsas na região. Uma garante a travessia de veículos entre o Projeto Passarão e as comunidades indígenas localizadas na região do Baixo São Marcos, do outro lado do rio Uraricoera. A segunda sustenta o equipamento que capta a água que é despejada no canal de irrigação, que ao longo de 2,2km atende a 34 produtores de frutas e hortaliças.

De acordo com Maia, a última manutenção feita nos cabos foi há cerca de cinco anos. “Já estava em nosso cronograma de ações a troca desses cabos para os próximos meses. Nós adiantamos o serviço devido ao incidente com essa árvore”, disse.

Para fazer a troca dos cabos, a equipe de manutenção da Seapa contou com o apoio de produtores da região e do CBMRR. “Os cabos são muito pesados e precisávamos desse apoio dos Bombeiros nesse trabalho, que prontamente nos auxiliou garantindo a segurança de todos os envolvidos. É importante ressaltar que antes da troca, a árvore que havia engatado no cabo foi removida para evitar danos maiores”, explicou Maia.

PROJETO PASSARÃO – O Projeto Passarão foi criado pelo Governo do Estado há 29 anos. Atualmente, o Governo do Estado trabalha na regularização fundiária de uma parte das terras do projeto.

Na região, 34 produtores se dividem em dois setores que trabalham com o cultivo de frutas, como banana, melão, melancia, mamão e hortaliças. A região produz durante o ano inteiro. No inverno, as chuvas dispensam o uso do sistema de irrigação, mas no verão, ele garante a produção de mais safras.

A região tem potencial para a fruticultura e já chamou a atenção de produtores de outras regiões do Brasil, inclusive da Abrafrutas (Associação Brasileira dos Produtores Exportadores de Frutas e Derivados).