Quinta, 26 Março 2020 04:15

Um clamor da Classe Empresarial de Roraima. A preocupação com o agora e com o depois.

Escrito por Peronico

“Sabemos da preocupação e dos cuidados que estão sendo efetivados em todo o país em relação a situação de pandemia por conta do coronavírus (COVID-19), porém, não podemos esquecer que tanto o governo estadual como municipal estão atuando de forma preventiva para minimizar todos os impactos em relação a proliferação desta terrível doença.

Por outro lado, não podemos esquecer também que a classe empresarial, bem como os colaboradores e suas famílias vivem o momento de incerteza e preocupação causada por este processo, pelo qual o mundo, nosso país e Roraima vivenciam esta situação.

Porém é também necessário destacar que todas as medidas estão sendo tomadas pelas autoridades de saúde federal, estadual e municipal com a implementação de ações de enfrentamento contra a proliferação do vírus, com medidas de pronto atendimento e resposta.

A pandemia do Covid-19 evidencia por outro lado, como estamos com nosso sistema de saúde frágil, sem UTI, respiradores, EPI, com a falta até de álcool gel.

Os governos estão se mexendo, aportando recursos, gastando nossas reservas e colocando a população em quarentena isso é necessário neste momento, mas quem vai pagar essa conta?  Se além de gastar não estivermos produzindo, com tudo parado, como poderemos pagar os salários, os fornecedores e os impostos devidos?

Como será o futuro próximo sem atividade industrial e comercial? A situação pode se agravar a ponto de não termos mais recursos para a saúde, segurança, educação e ação social.

Por isso, seguindo o clamor da classe empresarial de Roraima, sugerimos que após passado o prazo de publicação dos respectivos Decretos Estadual e Municipal, façamos o isolamento social das pessoas vulneráveis incluídas no grupo de risco, e que os demais saudáveis retomem o trabalho gradativamente, garantindo as atividades das empresas e seus empregos, gerando renda para si e para os que não podem trabalhar.

Deste modo, fazendo a economia girar estaremos ajudando o governo a se manter forte para cuidar do seu povo.

O momento é de união e todo o segmento empresarial faz parte deste processo, mantendo empregos e gerando os impostos necessários para a manutenção da economia de nosso país. Estamos unidos nesta causa e acreditamos na retomada gradual da economia do país e em especial do Estado de Roraima.

Os empresários de Roraima, estão à disposição para discutir em conjunto as medidas econômicas necessárias para o equilíbrio e retomada de nossa economia regional. Juntos somos mais Fortes!”.