Quinta, 26 Março 2020 04:21

Governadores ignoram Bolsonaro e decidem manter medidas restritivas

Escrito por Peronico

Após reunião de mais de duas horas por videoconferência, governadores de 26 estados elaboraram uma carta aberta em que “convidam” Jair Bolsonaro a “liderar” o processo de combate ao novo coronavírus e a “agir em parceria”, para o bem do Brasil.

“Vamos continuar adotando medidas baseadas no que afirma a ciência, seguindo orientação de profissionais de saúde, capacitados para lidar com a realidade atual”, escrevem os chefes de Executivo.

Eles também pediram a suspensão por 12 meses do pagamento das dívidas deles com a União. São Paulo e Bahia já obtiveram decisões no Supremo para não pagar por 6 meses, desde que apliquem os valores no combate à pandemia.

Participaram do encontro por videoconferência de duas horas e meia centrada no Palácio dos Bandeirantes, sede do governo paulista, 26 dos 27 governadores —apenas Ibaneis Rocha (MDB-DF) não estava presente.

Na carta final do encontro, que buscou ser propositivo e evitar críticas exacerbadas a Bolsonaro, recomenda a aprovação de um projeto urgente de renda mínima e a viabilização de recursos livres da União. Quer a redução da meta de superávit fiscal, que hoje na verdade é um déficit permitido de até R$ 124,1 bilhões em 2020.

A reunião foi secretaridada por Doria, que é um dos coordenadores do Fórum dos Governadores, e centralizada por meio de videoconferência numa sala de reuniões do Palácio dos Bandeirantes, sede do governo paulista.