Sexta, 03 Abril 2020 03:34

Sesau instala sala de hidratação e reforça necessidade de prevenção contra o Aedes Aegypti

Escrito por Pedro Barbosa

Os trabalhos do Governo de Roraima, por meio da Sesau (Secretaria de Saúde), no combate ao mosquito Aedes Aegypti são ininterruptos, seja na disponibilização de inseticidas e carros "fumacê" para as secretarias municipais, análises de dados epidemiológicos ou divulgação de informações sobre a importância da eliminação de criadouros.

Entre as medidas adotadas recentemente está a instalação de duas salas de hidratação, conhecidas como "dengódromos", no PACS (Pronto Atendimento Cosme e Silva).

A elaboração da sala foi feita com apoio da CGVS (Coordenadoria Geral de Vigilância em Saúde) e se trata de um espaço preparado para o manejo clínico adequado com hidratação oral e venosa (soro), além de prestação de orientações de cuidados básicos.

“Ao todo 35 leitos são disponibilizados à população que necessitar de uma Unidade de Referência no atendimento de casos suspeitos e confirmados de dengue em Roraima”, esclareceu Neila Texeira, Coordenadora Geral de Vigilância em Saúde.

De acordo com a gerente do NCFAD (Núcleo de Controle da Febre Amarela e Dengue), Rosangela da Silva Santos, as notificações de dengue começaram a se tornar mais frequentes em Roraima a partir de julho de 2019.

Somente nos primeiros três meses do ano, foram registrados 338 casos confirmados em todo o Estado, desses, uma morte. Entre os municípios com maior índice de casos confirmados estão Boa Vista com 210 casos, Caracaraí com 31, e Cantá com 30.

“A Secretaria de Saúde conta com atendimento especializado a pacientes com suspeita de arboviroses, especialmente dengue, e reforça que é importante aproveitar a quarentena estabelecida para o combate ao COVID-19, para eliminar criadouros do mosquito transmissor em casa. É fundamental que as pessoas que estão em casa verifiquem o seu quintal ao menos uma vez por semana, os vasos de plantas para que não acumule água, e a cada troca de água lave os bebedouros de animais domésticos, como cachorro, gato ou galinha. Além disso, feche qualquer recipiente que acumule água, verifique se fossas sépticas estão com rachaduras, e cheque a presença de calhas, que costumam acumular água”, recomendou.

 CUIDADOS

Mesmo com essas ações, o constante alerta à população de perigos, sintomas e prevenções referentes à dengue são importantes, e devem ser reforçados.

Rosangela explicou que pessoas com sintomas mais leves relacionados à dengue precisam ingerir bastante líquido, sendo eles febre acompanhada de náuseas, manchas avermelhadas pelo corpo, dores nas juntas, dor de cabeça ou dor atrás dos olhos.

Crianças de até 10kg devem tomar 130ml de água para cada quilo que elas pesam, ao dia. As entre 10 e 20kg, 100ml por quilo. Acima de 20kg, 80ml por quilo. Adultos devem tomar 60ml de água para cada quilo de peso por dia.

Já sintomas mais agravados da dengue, como febre alta, vômitos persistentes, dor abdominal intensa ou contínua, sonolência ou irritabilidade, sangramento gengival, queda de pressão arterial e tontura ao levantar, são válidos para a procura da Unidade de Saúde mais próxima.

“O Governo exerce as atividades de rotina com os carros fumacê e as supervisões técnicas aos municípios. Mas essas ações precisam da participação da população, que ela coloque em prática as recomendações e assim ajude à Saúde Pública, as prefeituras e o Governo de Roraima”, concluiu Rosangela.