BRASIL/VENEZUELA | Governo e Roraima e Ministério da Justiça discutem segurança na fronteira

A gerente da Operação Hórus em Roraima, Andreia Sales, se reuniu com o governador Antonio Denarium e o prefeito de Pacaraima, Juliano Torquato, na tarde desta quarta-feira, 7, no Palácio Senador Hélio Campos, para discutir melhorias na segurança na fronteira entre Brasil e Venezuela, nas ações executadas por meio do Vigia (Programa Nacional de Segurança nas Fronteiras e Divisas).

Na ocasião, Denarium destacou o trabalho das forças de segurança estaduais, pontuou os resultados já alcançados e mostrou a importância da parceria entre Governo do Estado e MJSP (Ministério da Justiça e Segurança Pública) no fortalecimento dessas ações. "Na minha gestão, diminuímos os índices de crimes violentos e letais. Temos uma das maiores fronteiras do País e isso requer vigilância. A Operação Hórus nos ajuda nesse combate aos crimes fronteiriços", disse.

Com a intensa imigração, o município de Pacaraima foi o mais atingido na questão da segurança devido ao aumento no número de crimes transfronteiriços. Juliano Torquato ressaltou que o apoio do Governo e do MJ é importante para a população local.

“Estamos fazendo as tratativas junto ao Ministério da Justiça, através da Operação Hórus, e vamos fazer uma parceria com o Governo do Estado para intensificar a segurança no nosso município. Com o fechamento da fronteira, temos dificuldade de segurança e, junto com MJ e o Governo, vamos implementar essas ações”, explicou.

As ações do Vigia são executadas com a integração das forças de segurança, atuando de acordo com as peculiaridades de cada região, obtendo, assim, melhores resultados.

“O Estado aderiu recentemente ao Vigia e um dos pontos do programa, que a gente realmente acredita que faz com que seja um sucesso, é conhecer a realidade de cada região. Viemos para conhecer a realidade, para ver os principais pontos relacionados à segurança pública que podemos auxiliar e ouvir as forças de segurança, fomentando a integração que é uma estratégia do Vigia, para que possa auxiliar o Estado no enfrentamento aos crimes transfronteiriços”, esclareceu Andreia Sales.


Imprimir   Email