Avaliação do Usuário

Estrela ativaEstrela ativaEstrela ativaEstrela ativaEstrela ativa
 

Em seu 16º ano, evento incorpora duas novas categorias envolvendo estudos inovadores em tecnologia e os inscritos no Programa de Pesquisas do SUS

Pesquisadores e estudiosos na área de ciência e tecnologia em saúde receberam na quarta-feira (29/11) reconhecimento do Ministério da Saúde pela relevância das pesquisas para a saúde pública do país. O ministro da Saúde, Ricardo Barros, entregou 32 premiações durante o 16º Prêmio de Incentivo em Ciência, Tecnologia e Inovação, que aconteceu em São Paulo (SP). A premiação integra o evento Ciência, Tecnologia e Inovação em Saúde 2017 que promove discussões sobre os grandes avanços científicos, tecnológicos e inovadores em saúde.

“Precisamos conciliar que o preço das novas tecnologias não seja um fator impeditivo para o seu desenvolvimento. Estamos tratando de um grande desafio, que é permitir que os pesquisadores e empresários possam produzir essas funções tecnológicas para que todos nós possamos viver bem com os recursos que os SUS disponibiliza”, destacou o  ministro Ricardo Barros.

Ao todo, 522 projetos se inscreveram para concorrerem aos prêmios que variam de R$ 20 mil a R$ 50 mil em cinco categorias: trabalho científico publicado, tese de doutorado, dissertação de mestrado, produtos e inovação em saúde, experiência exitosa do programa pesquisa para o SUS: gestão compartilhada em saúde – PPSUS. Estas duas últimas são as novidades da edição deste ano do prêmio, além da participação do vencedor do Nobel de medicina de 1998, o pesquisador Ferid Murad. 

“Estão sendo premiados aqueles que conseguiram fazer com que suas inovações virassem produto de fato e que contribuísse com o desenvolvimento do Brasil. É necessário criar um ambiente favorável para que as pesquisas e produtos possam ser desenvolvidos e que favoreçam prontamente os usuários do SUS. Vamos avançar nesse rumo para dar um salto qualitativo nas pesquisas e conseguir mais espaço para as inovações”, afirmou Marco Fireman, Secretário de Ciência, Tecnologia e Insumos Estratégicos do Ministério da Saúde.

Os trabalhos foram avaliados em etapas distintas, nas categorias acadêmicas, a primeira fase é analisada por especialistas ad hoc e a segunda pela comissão julgadora, na categoria de Experiência Exitosa do Programa Pesquisa para o SUS, a primeira etapa se constitui de duas avaliações da FAP e SES de cada estado e a segunda pela comissão julgadora. Já a categoria de Produtos e Inovação em Saúde é analisada de maneira única pela comissão julgadora.

Até o ano passado, se inscreveram no prêmio 5.872 estudiosos, destes 370 foram premiados, sendo 63 com prêmio em dinheiro e 307 premiações com menções honrosas, fortalecendo o compromisso do Ministério da Saúde de incentivar a produção científica com o potencial de incorporação no Sistema Único de Saúde.

Premiados por categoria

Categoria

Pesquisador

Projeto

Trabalho Publicado

Natália Bezerra Mota

Desordens do pensamento medidas como estrutura aleatória de fala classificam sintomas negativos e diagnósticos de esquizofrenia com seis meses de antecedência.

Tese de Doutorado

Cinara Fandaruff

Estudo da estrutura cristalina e propriedades de dissolução de fases sólidas de Efavirenz e saquinavir, visando a biorrelevância e seu impacto no tratamento do Hiv/aids.

Dissertação de Mestrado

Stefânia Santos Soares

Desigualdade e dupla porta de entrada no território: Desafios para a organização da Atenção às Urgências de Baixo Risco no município do Rio de Janeiro.

Experiências exitosas PPSUS

Maria Lúcia Rosa Rossetti

Novas tecnologias para o estudo da tuberculose: Uma análise da detecção e transmissão de M. Tuberculosis Circulante.

Produtos e Inovação para o SUS

Suelia de Siqueira Rodrigues Fleury Rosa

SOFIA – Projeto de Pesquisa e desenvolvimento de um protótipo final da solução de ablação para tratamento de câncer de fígado nacional, que gere inovação na área para que este seja comercializado internacionalmente (Universidade de Brasília – UNB).


HOMENAGEM - O Ministro da Saúde também entregou homenagens as estudiosas Vanessa Van Der Linden Mota, Maria de Lourdes Sousa Maia e Lygia da Veiga Pereira, que estiveram a frente de pesquisas que impactaram diretamente a saúde dos brasileiros.

A médica Vanessa Van Der Linden Mota foi uma das primeiras a identificar a relação da microcefalia com o vírus Zika. Já, a pesquisadora Maria de Lourdes Sousa Maia, exerce relevante trabalho da área de imunização e tem forte atuação no planejamento e desenvolvimento de projetos de pesquisa da vacina contra a febre amarela. Outra homenageada, a física Lygia da Veiga Pereira, considerada uma das cem brasileiras mais influentes, foi uma das protagonistas na aprovação do uso de células tronco embrionárias com finalidades científicas.

CIÊNCIA, TECNOLOGIA E INOVAÇÃO EM SAÚDE 2017 – Durante os dois dias de evento, irão participar mais de 50 palestrantes renomados do país e do exterior, entre eles, Fariad Murad (Nobel, 1998), Christoph Thuemmler (Edinburgh Napier University); Phillip Scheinberg (Hospital Beneficência Portuguesa de São Paulo), entre outros. O público esperado é de mais de 800 pessoas nos dois dias de evento, movimentando a área da saúde com perspectivas de novas parcerias nos aspectos: científico, inovação, financeiro e tecnológico.

Além disso, serão realizadas mais de 55 atividades entre palestras, painéis temáticos, rodas de conversas e exposições.  O evento conta ainda com a Feira de Oportunidades que compreende cerca de 60 estandes de instituições financiadoras, universidades, indústrias e governo para apresentação de produtos de inovação e experiências bem sucedidas.

0
0
0
s2smodern

Boa Vista

PUBLICIDADE

feijoada zi

logo JRH down