Avaliação do Usuário

Estrela ativaEstrela ativaEstrela ativaEstrela ativaEstrela ativa
 

Veículo com fundo falso era utilizado pelo bando e seria usado para abastecer vários pontos de drogas na Capital

Investigações realizadas pelos órgãos de segurança pública do estado resultaram na desarticulação de uma organização criminosa que atuava no tráfico de drogas. A ação policial, que ocorreu na quinta-feira (21), com o desfecho de uma investigação realizada durante algumas semanas, sendo identificado o grupo, formado por brasileiros e venezuelanos, que distribuía drogas em Boa Vista e em municípios do interior do estado.

O grupo utilizava um veículo venezuelano com fundo modificado no país vizinho para transportar e distribuir os entorpecentes em Boa Vista. Os traficantes foram surpreendidos logo depois de entregar uma parte da droga no estacionamento de um supermercado no bairro Cinturão Verde. Depois, as diligências ocorreram na casa de uma das acusadas no Bairro dos Estados.

Na ação integrada entre as Forças de Segurança, foram presos o venezuelano Valentin Antônio Penha e as brasileiras Dienes de Souza, Daniela Costa Lopes e Fabrícia Ramos Carvalho. Todos envolvidos com o comércio ilícito de entorpecentes. A ação também contou, durante as buscas, com o auxílio da cadela farejadora, Megan, da DRE (Delegacia de Repressão a Entorpecentes).

Segundo o delegado Leonardo Barrocas, que conduziu as investigações, a droga apreendida, cerca de sete quilos de Skunk e 500 gramas de Crack é oriunda de uma rota da Colômbia com entrada pela Venezuela. Além da droga, foi apreendida a quantia de R$ 23.165,00.

A delegada-geral da Polícia Civil, Giuliana Castro, parabenizou a equipe pelo esforço e disse que a ação exitosa só foi possível graças ao empenho e dedicação dos policiais e à política de integração das Forças de Segurança, que está resultando em diversas prisões diárias, trazendo resultados positivos para a sociedade roraimense.

Os infratores foram autuados em flagrante delito por tráfico de drogas, associação para o tráfico, organização criminosa e posse ilegal de munições de uso permitido e serão encaminhados à audiência de custódia.

CRIME NA FRONTEIRA – As investigações apontam que a rota da droga foi realizada pela fronteira da Venezuela. A delegada-geral informa que há muito tempo o Governo de Roraima solicita do governo federal um scanner de veículos, pois com ele é possível verificar todo o interior dos carros que cruzam as fronteiras do Estado.

“Na primeira visita do presidente Temer, fizemos uma série de pedidos e, entre eles, está este scanner, que iria facilitar o combate a este crime. No retorno do presidente ao Estado, esta semana, a governadora Suely Campos reforçou o pedido. Esperamos que o governo federal cumpra o seu papel e forneça as condições de combate à criminalidade que a população tanto almeja”, concluiu Castro.

0
0
0
s2smodern

logo JRH down