logo jrh

Boa Vista - RR, Quinta-feira, 23 de maio de 2019

Avaliação do Usuário

Estrela ativaEstrela ativaEstrela ativaEstrela ativaEstrela ativa
 

A Polícia Civil de Roraima, por meio da DRRFVAT (Delegacia de Repressão a Roubos e Furtos de Veículos Automotores Terrestres), recebe diariamente várias denúncias envolvendo roubos e furtos de veículos em todo o estado. Dentre tantos crimes, um tem se tornado cada vez mais comum, o estelionato envolvendo vendas por aplicativos.

Os criminosos que atuam nesse meio se utilizam quase sempre dos mesmos artifícios, eles colocam intermediadores de uma negociação entre um vendedor interessado numa venda rápida e um comprador buscando um preço abaixo do mercado.

Para o delegado titular da DRRFVAT, Paulo Miglorini, as pessoas devem estar atentas quando forem anunciar ou comprar veículos em qualquer rede social ou aplicativo. “As pessoas precisam prestar atenção em qualquer tipo de negociação, esses criminosos usam a pressa do vendedor e a busca por um preço mais baixo para dessa forma, ludibriar as pessoas e sair lucrando muito. Em alguns casos as pessoas depositaram mais de 100 mil reais, confiando que a venda era segura”, relatou.

Ainda conforme o delegado, uma das formas de enganar as pessoas é o criminoso se passar por vendedor e oferecer o veículo por um preço muito abaixo do praticado no mercado, em alguns casos os valores são até R$ 20 mil abaixo do preço normal, atraindo rapidamente compradores. Nisso, logo que aparece alguém interessado em comprar o carro, o criminoso alega não estar em Roraima e que a venda do veículo seria por motivo de separação ou cobrança de uma dívida.

Nesse ponto o criminoso sempre conta uma história, diz que há outras pessoas interessadas, para a vítima acreditar e depositar o valor rapidamente para não perder a venda. Porém, depois que o comprador deposita o dinheiro na conta do criminoso ele simplesmente some sem deixar rastros.

Migliorin alerta ao afirmar que os crimes praticados pela internet, ou por aplicativos, tem a facilidade do anonimato por meio de perfis falsos nas redes, além dos telefones registrados em CPFs de pessoas já falecidas ou até mesmo por meio de documentos furtados ou clonados.

As vítimas desses crimes devem procurar a DRRFVAT, que fica localizada no último piso da SESP (Secretaria de Estado da Segurança Pública), na avenida Ville Roy, 5604, centro. Para registrar o fato de modo que a Polícia Civil inicie as investigações e localize os autores do crime.

0
0
0
s2smodern

logo JRH down