Avaliação do Usuário

Estrela ativaEstrela ativaEstrela ativaEstrela ativaEstrela ativa
 

“Com atuação conjunta dos três estados poderemos alcançar a federalização dessas estradas e garantir a unificação. Um salto para o fomento, desenvolvimento e crescimento da Amazônia como um todo.” Remídio Monai (Foto: André Rodrigues)

A Comissão da Integração Nacional, Desenvolvimento Regional e da Amazônia – Cindra, da Câmara dos Deputados, destinada a fazer o reconhecimento dos trechos das BRs 156 e 163, que irão integrar os estados do Amapá, Roraima e Pará, encerrou sua visita técnica na última terça-feira (17/10). A proposta é um desdobramento do estudo “Arco Norte: um desafio logístico”, que visa incrementar as exportações no país, através da Região Norte.

Em 7 dias de viagem, 9 municípios foram visitados pela comitiva presidida pelo deputado federal Remídio Monai (PR-RR). A programação teve início no dia 11 de outubro no município de Santarém, com a presença do prefeito Nélio Aguiar (DEM), do vice-prefeito José Maria Tapajós (PR). No dia 12 a comitiva seguiu para o município de Oriximiná, com o objetivo de percorrer por via terrestre a extensão de 382 km, objeto do Projeto de Lei nº 7252 de 2017, que dispõe sobre alteração do traçado no Plano Nacional de Viação para o prolongamento da BR 156, a partir de Laranjal do Jari (PA) até a cidade de Alenquer, no mesmo estado. Atualmente, a maior parte do traçado proposto coincide com o da atual rodovia estadual PA-254, que contempla os municípios de Oriximiná, Óbidos, Alenquer, Monte Alegre, Prainha, Almeirim, Laranjal do Jari e Macapá.

O deputado Remídio Monai, um dos autores da propositura, empreendeu uma série de reuniões nas cidades e comunidades situadas na Região da Calha Norte. A intenção é mobilizar a classe política e empresarial dos estados que serão beneficiados, além de reunir informações que reforcem a necessidade de promover o desenvolvimento sustentável com valorização da diversidade sociocultural e ecológica e redução das desigualdades regionais nos estados da Região Norte.

O encerramento da visita técnica foi na sede central do governo amapaense, onde foi realizada importante discussão sobre a necessidade de interligar 3 estados com grande potencial produtivo na Amazônia: Amapá, Pará e Roraima. O encontro contou com a presença dos deputados federais Vinícius Gurgel (PR-AP), Cabuçu Borges (PMDB-AP), o governador Waldez Góes, secretários do estado do Amapá, membros do Exército Brasileiro, representantes da sociedade civil organizada, empresários e técnicos do governo.

Na ocasião, Remídio Monai fez uma explanação a respeito das etapas propostas no PL que tramita na Câmara dos Deputados. A primeira prevê o prolongamento da BR-156, a partir de Laranjal do Jari, Sul do Amapá, até o entroncamento da BR-163, próximo ao município de Alenquer, no Pará. A outra fase prevê estender a BR-210, desde a cidade de Caroebe, em Roraima, até a confluência com a BR-163, já no estado do Pará, no município de Oriximiná.

“Há muitos anos defendemos a interligação da Amazônia, e hoje ela está ao nosso alcance. Com atuação conjunta dos 3 estados poderemos alcançar a federalização dessas estradas e garantir o prolongamento deste traçado e a unificação. Um salto para o fomento, desenvolvimento e crescimento da Amazônia como um todo”, explicou o deputado Remídio Monai.
Ele esclareceu ainda que a propositura está inserida no contexto do Arco Norte, mecanismo que visa alavancar as exportações no país. “Esse projeto tem potencial para trazer novos investimentos e oportunidades de negócios, que vão promover o desenvolvimento sustentável na região amazônica”, defendeu o parlamentar.

O Projeto de Lei 7252 de 2017 foi apresentado pelos deputados Remídio Monai (PR-RR), Lúcio Vale (PR-PA), e Vinicius Gurgel (PR-AP). Eles argumentam que a região de influência da rodovia possui grande potencial para exploração econômica sustentável e para o turismo ecológico. “Além disso, os núcleos habitacionais existentes ao longo da rodovia seriam melhor integrados com o acesso rodoviário, o qual, juntamente com a hidrovia, possibilitará crescimento econômico e melhoria na qualidade de vida da população”, dizem na justificativa do projeto.

Atualmente, a rodovia 156 cobre apenas o estado do Amapá, desde a localidade de Cachoeira de Santo Antônio, no município de Laranjal do Jari, até a fronteira com a Guiana Francesa. Com as alterações propostas, a BR-156 passaria a ter um total de 1.294 km, desde Alenquer até a fronteira com a Guiana. A proposta, que tramita em caráter conclusivo, ainda será analisada pelas comissões de Viação e Transportes; e Constituição e Justiça e de Cidadania.

0
0
0
s2smodern

Boa Vista

PUBLICIDADE

bcathedral

logo new