Avaliação do Usuário

Estrela ativaEstrela ativaEstrela ativaEstrela ativaEstrela ativa
 

Psicóloga e escritora diz que precisamos saber fazer uma escolha consciente nas próximas eleições

Uma coisa é verdade, estamos desacreditados de nossas lideranças. “Ao mesmo tempo, essa sensação de abandono não pode ser a tônica da escolha nas próximas eleições”. A frase é da psicóloga Tarsia Gonzalez, palestrante e gestora com mais de 2 décadas de experiência, lidando com pessoas e com governança corporativa. Para ela, a saída é usar uma combinação de gestão da emoção com inteligência estratégica para realizar uma escolha consciente e condizente com o que desejamos para o futuro do nosso país. “Pode parecer uma receita difícil de ser seguida, mas não é. Todos temos a capacidade de escolher com a mente e o coração”, pondera Tarsia.

Ela explica que “quando deixamos a desilusão e a raiva tomarem conta, as chances de fazermos uma escolha ruim é muito grande. Claro, todos estamos tomados por fortes emoções, desejosos de mudança e sem saber exatamente para que lado ir. Mas é nessas horas de crise que o verdadeiro líder se mostra”. Tarsia enfatiza ainda que temos de ser líderes de nós mesmos, donos e gestores das nossas emoções: “infelizmente, temos uma tendência forte a terceirizar decisões, o que parece nos eximir da responsabilidade por elas, o que não é verdade”.

Para ela, tudo que vivemos é fruto de como lidamos com os fatos e com as pessoas: “viemos de uma geração enfraquecida, que não soube lidar com o aumento do poder aquisitivo e com as facilidades que uma economia mais estável nos trouxe”. Ela questiona que criamos jovens adultos que não sabem decidir, que não sabem lidar com o fracasso, com as decisões constantes, não sabem opinar sobre suas próprias vidas. E pergunta: “como vão saber opinar sobre o futuro de um país inteiro?”.

De acordo com essa psicóloca especializada em alta performance em liderança “ainda dá tempo de ponderar, respirar fundo e entender a parte que nos cabe nessa tomada de decisão. No meu livro, falo exatamente sobre isso: gerenciar a própria emoção é um passo importante para deixar de reclamar e arregaçar as mangas”, lembra ela. O livro deve ser lançado ainda em agosto, mas a também escritora dá um gostinho: “existem líderes apaixonados ainda pelo Brasil. Só precisamos descobrir onde eles estão”.

A carreira de Tarsia Gonzalez na empresa Transpes, criada por seu pai, Tarsicio Gonzalez, deu a ela experiências em 2 áreas extremamente especiais e harmônicas: qualidade e gestão. Formada em psicologia e especializada em Alta Performance em Liderança pela Fundação Dom Cabral, Tarsia participou ativamente dos movimentos que levaram a Transpes a ser eleita, por 3 anos consecutivos pela revista Você S/A, uma das Melhores Empresas para se trabalhar. Hoje, Tarsia viaja o Brasil ajudando a moldar novas lideranças e a reavivar a chama da paixão pelo Brasil em jovens corações.

0
0
0
s2smodern

logo JRH down