Avaliação do Usuário

Estrela ativaEstrela ativaEstrela ativaEstrela ativaEstrela ativa
 

Instituição com representantes do Brasil, Paraguai, Uruguai e Argentina se reuniram com deputados estaduais de Roraima para conhecer realidade após imigração em massa

Deputados federais componentes do Parlasul (Parlamento do Mercosul) – com representantes do Brasil, Paraguai, Uruguai e Argentina –, reuniu-se no final da tarde desta terça-feira (6) na Assembleia Legislativa de Roraima com deputados estaduais para discutirem sobre a crise provocada pela migração de venezuelanos ao estado.

Recepcionados pelo presidente da Casa, Jalser Renier (SD), os membros da Comitiva do Parlasul – Missão Fronteiras, receberam informações sobre as necessidades do estado após a crise imigratória e sobre a situação de venezuelanos que buscam em Roraima uma chance para fugir da crise econômica no país vizinho.

Jalser Renier falou desde a situação energética de Roraima à situação econômica e financeira, circunstâncias que impedem o desenvolvimento do estado. Com a visita, espera-se mais ajuda para enfrentar a crise. “As instituições estão percebendo a crise humanitária que o Estado está vivenciando. Ter pessoas que atravessam as fronteiras para oferecer ajuda é importante porque faz com que o Estado não se sinta tão órfão diante da dificuldade que estamos vivendo”.

O presidente da Comitiva, deputado brasileiro Celso Russomano (PRB), contou que não tinha conhecimento da real situação em Roraima e que após a visita desta delegação, pretende levar ao conhecimento do governo federal a necessidade de envio de recursos para o estado.

“O que vimos aqui é um estado de calamidade e uma dificuldade de manter uma população de venezuelanos sem estrutura. É um problema do Mercosul. O estado está assumindo uma quantidade de pessoas que não suporta”, destacou Russomano.

Deputados de Roraima estiveram no encontro e apontaram possíveis soluções para amenizar a crise econômica agravada no estado após o aumento da imigração. Joaquim Ruiz (PDT), por exemplo, falou sobre reaproveitamento de profissionais venezuelanos na área da Saúde em programas federais como o “Mais Médicos” para atender aos municípios de Roraima e cidades interioranas de outros estados, como Amazonas.

Ruiz falou ainda aos parlamentares do Parlasul que os recursos estão sendo aplicados de maneira incorreta e gastos em demasia, ao dar como exemplo o fretamento de aviões da FAB (Força Aérea Brasileira) para interiorização de poucos venezuelanos para outras capitais brasileiras. Outra solução, segundo ele, seria a criação de assentamentos e fomento na agricultura familiar, com a produção de cultivos regionais.

O presidente da Comissão de Relações Fronteiriças, Mercosul, de Ciência, Tecnologia, Inovação e Comunicação da Assembleia Legislativa, deputado Dhiego Coelho (PTC) falou sobre várias situações agravadas em Roraima com a crise imigratória, como aumento na violência, da inviabilidade social destas pessoas, do caos econômico, entre outros.

Impressionado com a situação local, o parlamentar da Argentina, Walter Norberto (Cambiemos) viu de perto o caos implantado no estado devido à crise no país vizinho ao Brasil. “Eles não deveriam passar por isso tendo um País tão rico”. A crise daquela região, segundo contou, é assunto comentando em várias regiões do mundo. “Deveriam estar em seu país, mas não podem fazer porque o Governo não deixa. Não se pode educar, comer, não tem medicamento”, lamentou.

PACARAIMA – Nesta quarta-feira (7), a Comitiva do Parlasul – Missão Fronteiras, fará uma visita aos abrigos na cidade de Pacaraima, ao Norte do estado, 218 quilômetros de Boa Vista, com saída prevista para 8h.

0
0
0
s2smodern

logo JRH down