Avaliação do Usuário

Estrela ativaEstrela ativaEstrela ativaEstrela ativaEstrela ativa
 

Antônio Oliverio Garcia de Medeiros, ou simplesmente Antônio Denarium, deixou a condição de interventor federal e ontem foi oficialmente entronizado no cargo de governado de Roraima para um mandato de 4 anos (2019/2022).

Denarium ficou 21 dias como interventor, cujo vigência do decreto acabou a meia noite do dia 31. A medida foi tomada em razão da crise financeira que quase paralisou o Estado.

Depois da posse, ontem ao final da tarde na Assembleia Legislativa, Denarium disse que Roraima precisa reajustar o orçamento para equilibrar as finanças. Ele entende que os poderes Legislativo de Judiciário precisam reduzir os valores mensais que recebem em duodécimo.

Denarium voltou a afirmar que está assumindo o Governo no momento mais difícil, em crise, com um endividamento em torno de R$ 6 bilhões. “Medidas enérgicas terão que ser tomadas”, disse.

“Teremos que reduzir o número de cargos comissionados, fazer uma revisão de todos os contratos. É muito importante fazer um pacto com todos os poderes como forma de regularizar as contas públicas", afirmou.

No discurso de posse Denarium anunciou que fará uma reforma administrativa para enxugamento da máquina. “Chegou a hora de pensar no interesse da população e não nos particulares”.

A solenidade começou às 17h27 e foi presidida pelo presidente da Casa, Jalser Renier (SD). Denarium e Frutuoso foram chamados para compor a mesa e após cantarem o hino nacional, assinaram os termos de posse para o mandato 2019-22.

O maior desafio – O governador Denarium tomou posse e afirmou ser o maior desafio de sua vida. “Hoje inicio o maior desafio da minha vida: governar o Estado que há 27 anos escolhi para viver”. A declaração marcou o início do governo de Antonio Denarium, que, no discurso de posse, durante cerimônia ao final da tarde de ontem (1º) na Assembleia Legislativa, destacou a frágil saúde financeira do governo e propôs um pacto entre os poderes constituídos. Em ato contínuo, foi feita a transmissão de cargo no Palácio Senador Hélio Campos, sede oficial do Governo de Roraima.

Denarium assumiu o governo de Roraima como interventor em dezembro do ano passado e conseguiu junto ao Governo Federal, a ordem de pouco mais de R$ 225 milhões para pagar a folha de servidores atrasada desde agosto, além do ICMS das prefeituras da Capital e interior.

O raio-x financeiro continuou no discurso de Denarium quando detalhou os repasses de duodécimo, que são os recursos destinados constitucionalmente para os Poderes. “O dinheiro público foi utilizado de forma irresponsável por gestões anteriores, o que veio colocar Roraima nesse caos econômico, político e social. Nem os Poderes e nem a própria Secretaria de Fazenda tinham conhecimento da real situação financeira de Roraima”, disse o governador.

Segundo ele, são mais de R$ 6 bilhões em dívidas acumuladas nos últimos cinco anos, sendo que a receita do Estado sempre foi menor que o orçamento. “O governo sempre repassou o valor maior ao que foi arrecado, a exemplo do ano passado, quando o orçamento foi de R$ 3,5 bilhões e a receita total foi de R$ 3,2 bilhões”, enfatizou Denarium. Fonte | Secom RR.

Jornalista Expedito Perônnico

0
0
0
s2smodern

logo JRH down