jrh log
ANO XIV - 1º jornal 100% online de Roraima desde 2014


Avaliação do Usuário

Estrela ativaEstrela ativaEstrela ativaEstrela ativaEstrela ativa
 

160 mil multas já foram aplicadas desde a implantação dos radares e empresas responsáveis não estão regularizadas para atuar

A deputada Lenir Rodrigues (PPS) questionou a legalidade da fiscalização eletrônica em Boa Vista e criticou o excesso de multas aplicadas, desde sua implantação. Durante audiência pública realizada na terça-feira (4 de junho), na Assembleia Legislativa de Roraima, os dados apresentados revelaram que quase 160 mil multas foram aplicadas e mais de R$ 640 mil foram arrecadados.

Lenir é relatora da Comissão Especial Externa, criada para fiscalizar a situação dos pardais. Ela explica que as empresas responsáveis pela fiscalização eletrônica não estão regularizadas junto ao CREA - Conselho Regional de Engenharia e Agronomia, segundo o próprio órgão. A Comissão levará a discussão para a Justiça.

A deputada denunciou ainda, que agentes de trânsito têm que cumprir metas de aplicação de multas. “Eles podem até sofrer processo administrativo por não multarem um determinado número de motoristas. [...] Meu irmão, por exemplo, é Policial Militar, estava fardado, desceu do carro para abrir o portão e colocar o carro pra dentro de casa e foi multado. Não teve argumento que fizesse o agente de trânsito ouvi-lo. Tudo numa fração de segundos”.

Para Lenir, os radares possuem função apenas arrecadatória, pois estão em pontos com baixo índice de acidentes. “Se os radares não estão cumprindo a função de evitar acidentes, educar a população e tampouco trazer melhorias para o trânsito, por quê a população está pagando caro por isso?” questionou.

Na audiência, o secretário municipal de SMST - Segurança Urbana e Trânsito, Raimundo Barros, afirmou que o dinheiro arrecadado com as multas de trânsito não é suficiente para implementar melhorias no trânsito.

0
0
0
s2smodern

logo JRH down