jrh log
ANO XIV - 1º jornal 100% online de Roraima desde 2014


Avaliação do Usuário

Estrela ativaEstrela ativaEstrela ativaEstrela ativaEstrela ativa
 

Entusiasmado com o trabalho dos grupos de autoajuda na recuperação e informação sobre a doença do alcoolismo, o deputado Eder Lourinho (PTC) protocolou, ontem, sexta-feira (16/8), uma Moção de Aplauso para a Irmandade de Alcoólicos Anônimos de Roraima (AA) pela comemoração dos 42 anos de atividades no Estado resgatando e salvando vidas. A data é comemorada hoje, dia 17, em reunião entre os membros da instituição e familiares no Grupo Central, em Boa Vista.

“A sociedade precisa conhecer melhor essa irmandade fraterna e sem fins lucrativos – diz o deputado –, para poder melhor avaliar o trabalho dos grupos de AA na recuperação de pessoas vítimas do alcoolismo incluído na categoria das doenças pela ciência médica e, tão assustadoramente, em crescimento na sociedade atual. Esses grupos nasceram nos Estados Unidos e, hoje, estão espalhados em 186 países, nos 5 continentes do Mundo, trabalhando a serviço do homem e da humanidade”.

O que importa, verdadeiramente, para fazer parte dos grupos de A.A é a decisão de parar de beber, participar das reuniões e se propor a ouvir o relato dos outros participantes e falar de suas experiências e história de vida, sem pagamento de qualquer taxa ou mensalidade, apenas seus membros se cotizam para comprar o cafezinho, oferecido a todos os integrantes do grupo que participam das reuniões.

Eder Lourinho explicou que nos grupos de A.A. as pessoas são tocadas em sua autoestima, são estimuladas a reagirem, a partir de uma decisão interior, reiterada, a não voltarem a fazer uso do álcool. Quando a experiência dos outros é exposta, cada um pode compreender melhor as situações que, mergulhado e sozinho, jamais conseguiria compreender. Assim, todos se beneficiam, sem uso de qualquer medicamento sedativo, como acontece fora dos grupos de A.A.

Os grupos de Alcoólicos Anônimos, segundo o deputado, exercem atividades de extrema utilidade pública e, por isso mesmo, deveriam estar sendo demandados por políticas públicas mais abrangentes. “Quero ressaltar a importância que essa instituição sem fim lucrativo, que pode e deve receber apoio e estímulo oficial para continuar realizando o trabalho, exemplar, que realiza, melhorando as condições de vida de milhões de pessoas, em Roraima, no Brasil e no Mundo”, concluiu.

0
0
0
s2smodern

logo JRH down