jrh log
ANO XIV - 1º jornal 100% online de Roraima desde 2014

Avaliação do Usuário

Estrela ativaEstrela ativaEstrela ativaEstrela ativaEstrela ativa
 

Boa Vista, 21 de fevereiro de 2019
A TECNOLOGIA E O EGOÍSMO

Por Weber Negreiros – Quem diria que no mundo, cada vez mais globalizado, teríamos espaço para a SOLIDÃO. Isso mesmo, as pessoas estão preferindo o mundo que fica à palma de sua mão, do que o mundo do olho no olho. Você vai aos lugares com uma amiga, amigo, namorado, marido, esposa, filho, filhas, ou mesmo colegas de trabalho e passamos a ver que o grande companheiro passou a ser uma tal tecnologia, criada para nos aproximar e cujo resultado foi exatamente o contrário.

No mundo da tecnologia, onde o egoísmo e o individualismo passaram a ser companhias garantidas, as pessoas perderam a capacidade de solucionar problemas fora desse mundo imaginário. Nossa velha mania de guardar telefones, passar horas ao telefone trocando ideais e conhecimentos, torcendo para que o final de semana chegasse e pudéssemos nos encontrar com os amigos para uma boa conversa. Tudo isso passou a ser coisa do passado e está transformando uma geração com pensamento “terceirizado”, ou seja, falo pela boca dos outros, dos que passaram a ser influenciadores – alguns positivos –, mas a grande maioria imersa em um mundo da falta de conteúdo , da perda de valores e da falta de respeito com o próximo.

Para quem tem filhos, nesse novo momento, vem a saudade do tempo em que o almoço em casa era um ritual de agradecimento; onde o encontro com a família valia mais do que qualquer coisa; onde selecionávamos as companhias em função da preocupação – coerente – de nossos pais.

O desafio passou a ser maior nos dias de hoje. Antes nos preocupávamos com quem e onde estariam nossos filhos ou quem amamos. Hoje incorremos no engano de achar que eles estão seguros ao se isolarem em quartos, abraçarem celulares e tablets, trocarem senhas de aplicativos e aparelhos para que os “segredos” dessa geração fique resumida a um pequeno grupo de solitários, que ao largarem seus “equipamentos amigos”, descobrem que na vida real as pessoas pensam, falam, constroem e se relacionam com pessoas e não com fantasmas.

O momento agora é de reflexão, é de estar com a cabeça no lugar, deixando claro que não sou contra a tecnologia. Sou sim, contra nos tornarmos reféns de nossas próprias criações. Nós somos responsáveis pelo nosso destino e dos que amamos, mas vamos começar a tirar a viseira e olhar com carinho para o lado e admitir que estamos criando um exército de EGOÍSTAS que esqueceram completamente alguns valores como, por exemplo, o de que os pais só querem o seu bem, que a tecnologia é ferramenta e não corrente de escravidão, que a melhor conversa é olho no olho; que o futuro continuará a ser construído em cima do que você fez de bom por você e pelos outros, de outra forma você será sempre visto como um egoísta que se acha dono da verdade.

Um grande final de semana a todos!

0
0
0
s2smodern

logo JRH down