Avaliação do Usuário

Estrela ativaEstrela ativaEstrela ativaEstrela ativaEstrela ativa
 

Sábado, 5 de março de 2019
Resistência! Quê resistência?                                                                                              

* Por Neimar Fernandes - Sessenta dias de governo Bolsonaro, dezesseis deles com o presidente hospitalizado. Confiram algumas realizações:

• Reajuste do salário mínimo com primeiro aumento real nos últimos três anos.

• Redução de ministérios e órgãos federais com economia de três bilhões de Reais por ano.

• Demissão de milhares de comissionados e militantes que inchavam a máquina pública.

• Extradição de Cesare Batisti e sinalização para o mundo de que o Brasil não vai mais proteger criminosos estrangeiros.

• Isolamento de líderes de facções criminosas em presídios federais.

• Controle absoluto sufocando rebeliões no Ceará e em pontos do nordeste.

• Decreto liberando posse de armas.

• Lula condenado pela segunda vez.

• Jean Willis foge do país para não responder pelas suspeitas de atos criminosos.

• Cancelados mais de dois bilhões de Reais em licitações suspeitas.

• Cancelados visitas íntimas, indultos e saídas em datas especiais de condenados. Instalado parlatório para evitar contatos entre visitantes e presos e retiradas de todas as tomadas de energia das celas.

• Mais médicos totalmente preenchido e ampliado com médicos brasileiros.

• Renan Calheiros e todo o seu grupo foram derrotados no senado.

• Reformas da previdência e jurídica já estão no congresso e ambas elogiadas pela maioria dos parlamentares.

• Anunciadas as concessões de três malhas ferroviárias e expansão do setor.

• Novos critérios para acabar com a farra de recursos da lei Rouanet.

• Corte de noventa por cento de todas as verbas publicitárias federais com economia de mais de cinco bilhões de Reais por ano.

• Lançados a lavajato da educação e o plano efetivo de combate à corrupção com prisões imediatas de centenas de pessoas.

• Exército retoma diversas obras públicas inacabadas ou paralisadas a muito tempo.

• Reação imediata à tragédia de Brumadinho com prisões e bloqueio de treze bilhões de Reais dos responsáveis.

• Demissão de ministro que vazava informações para a imprensa à revelia do presidente.

• Exigida investigação e apuração imediata pela polícia federal do laranjal no partido do próprio presidente, o PSL.

• Jornalistas assustados diante de ministros preparados, com respostas contundentes e imediatas a quaisquer questionamentos.

• Retomada, com conclusão em três anos, das obras do linhão de Tucuruí para interligar Roraima, único estado brasileiro que ainda não recebe energia do sistema nacional, sendo dependente de termelétricas e energia vinda da Venezuela.

• Ações diplomáticas de sucesso para reaproximar o Brasil dos grandes mercados mundiais.

Quais desses assuntos foram destaques na imprensa?

Só se fala em crise, queda de ministros, portarias e ações refeitas, o perigo de se filmar crianças cantando o hino nacional e aprendendo a respeitar os símbolos nacionais, sandices e atitudes suspeitas de filhos do presidente, além das tentativas desesperadas de encontrar algum deslize do homem eleito para comandar as mudanças exigidas por ampla maioria dos brasileiros.

Toda a mídia buscando a ingovernabilidade e o fracasso da atual administração, mesmo que custe a credibilidade e a falência da maioria dos veículos.

Vale aqui relembrar o poeta e diplomata Vinícius de Morais:

“Vai, meu coração, ouve a razão
Usa só sinceridade
Quem semeia vento, diz a razão
Colhe sempre tempestade”

Neimar Fernandes é jornalista

0
0
0
s2smodern

logo JRH down