jrh log
ANO XIV - 1º jornal 100% online de Roraima desde 2014

Avaliação do Usuário

Estrela ativaEstrela ativaEstrela ativaEstrela ativaEstrela ativa
 

Sexta-feira, 24 de maio de 2019
ENTRE O CÉU E O INFERNO

Por Neimar Fernandes - Desde as viagens de Marco Polo, sabemos que só se diminui a pobreza com liberdade do mercado. Vender, barganhar, permutar sem interferências ou regras impostas por terceiros.

Impossível dividir pobreza em qualquer proporção, já a riqueza permite divisões equilibradas ou perversas, mas é a única forma de crescimento.

Veja dois exemplos atuais e gritantes, capazes de comprovar esta lição: Hong Kong uma ilha sem terra, água potável e constituída sobre maciço rochoso, através do livre comércio, saiu da pobreza extrema para uma renda per capta maior que a do reino unido, do qual era colônia, em apenas 40 anos. Singapura outra ex colônia, paupérrima e dominada pela criminalidade, conseguiu o mesmo em 30 anos.

No Brasil, neste mesmo período, convivemos com governos equivocados, políticos mal intencionados, magistrados que mudam o discurso de acordo com os próprios interesses.

Toda a mídia buscando a ingovernabilidade e o fracasso da atual administração, mesmo que custe a credibilidade e a falência da maioria dos veículos.

Vale aqui relembrar o poeta e diplomata Vinícius de Morais: “Vai, meu coração, ouve a razão. Usa só sinceridade. Quem semeia vento, diz a razão. Colhe sempre tempestade”.

Pior que a insegurança que assola o país é uma mídia fustigando o presidente, torna-se lamentável que diante de rara oportunidade para passar a limpo essa parafernália em que se transformaram nossas instituições, alguns dos principais protagonistas ajam como verdadeiros canastrões, incapazes sequer de disfarçarem esta encenação de cartas marcadas.

Corrupção endêmica, inapetência generalizada e organização à beira do caos, continuam a nos assustar e acho, sinceramente, que se não aproveitarmos este raro momento, não haverá melhor sorte.

Economia parada, prejudicando a todos, porque nenhum investidor vai colocar o seu capital para girar, enquanto as novas regras não estiverem estabelecidas e avaliadas pelo mercado. 12 MILHÕES DE BRASILEIROS E BRASILEIRAS ESTÃO À PROCURA DE EMPREGO.

Vivemos uma recessão, sem precedentes, que pode virar uma depressão. Você sabe o que é isto? A grosso modo, posso exemplificar: Recessão é quando seu vizinho perde o emprego, depressão é quando você também perde o seu. As consequências são trágicas.

Resta alguma dúvida sobre a falência total deste modelo econômico?

Nos últimos dois anos o número de suicídios no país aumentou 30%, doenças psicossomáticas aumentaram 50%. A pressão está se tornando insuportável para mais de 40% da população economicamente ativa. Verdadeira panela prestes a explodir.

A chance para mudar tudo isto esta em nossas mãos, deixem o governo trabalhar, basta de ódio, discursos e ideologias. O nós contra eles nunca funcionou e acabou sempre em tragédias, vejam impérios romano, otomano, nazismo, fascismo, franquismo e comunismo.

Diante de tanta lambança da mídia tradicional, prefiro trocar o circo do planalto pela perseverança que conduziu Dom Alonso, seu decrépito pangaré, a desajeitada camponesa Aldonça e o ingênuo e materialista lavrador Sancho que travestidos de Dom Quixote, Rocinante, Dulcinéia e Sancho Pança sonham, têm esperanças e fracassam. Heróis, que na sua loucura coletiva, foram tão corajosos quanto os verdadeiros heróis. Melhor sonhar com Miguel de Cervantes, que ir ao inferno com Dante Alighieri.

0
0
0
s2smodern

logo JRH down