WhatsApp

Avaliação do Usuário

Estrela ativaEstrela ativaEstrela ativaEstrela ativaEstrela ativa
 

Domingo, 10 de dezembro de 2017
DIÁLOGO INCOMUM

O governo criou uma lei que obrigava os casais a terem determinado numero de filhos. A tolerância mínima era de 5 anos. O casal que completasse esse período sem ter nenhum filho receberia a visita de um agente para auxiliar na concepção. Certo casal viu chegar o prazo máximo de 5 anos sem nenhum filho. No dia final, a mulher comenta com o marido:
– Querido, hoje completamos o quinto aniversario de casamento!
– É. Infelizmente não tivemos um herdeiro.
– Será que o governo vai enviar o tal “agente”? - pergunta a mulher preocupada.
– Eu não sei...
– E se ele vier?
– Bem, eu não tenho nada a fazer... - arremata o marido desconsolado.
– Eu, menos ainda... - lamenta a senhora com certo desdém.
– Vou embora querida, já estou atrasado para o trabalho.
Logo apos a saída do marido, batem à porta. A mulher vai atender e encontra um homem. Era um fotografo que errara o endereço de uma cliente e supunha ser exatamente aquela casa. Ao ser atendido vai dizendo:
– Bom dia, eu sou...
– Ah, já sei... Pode entrar... - responde a mulher atalhando.
– Seu marido está em casa?
– Não, ele foi trabalhar.
– Presumo que ele esteja a par...
– Sim, ele está a par e também concorda - afirma a mulher sem deixar o fotógrafo concluir.
– Ótimo, então vamos começar?
– Mas já? Assim tão rápido? – Espanta-se a mulher.
– Preciso ser breve, ainda tenho 5 casais para visitar.
– Puxa! O senhor aguenta?
– Sim, aguento porque gosto do meu trabalho. Ele me dá muito prazer.
– Então, como vamos fazer? – Pergunta a senhora.
– Permita-me sugerir: uma no quarto, duas no tapete, duas no sofá, uma no corredor, duas na cozinha e a ultima no banheiro.
– Nossa! Não é muito? – ela pergunta espantada.
– Minha senhora, nem o melhor artista da nossa profissão consegue na primeira tentativa. Numa dessas, a gente acerta bem na mosca!
– O senhor já visitou alguma casa neste bairro?
– Não, mas tenho comigo algumas amostras dos meus últimos trabalhos. Veja. Não são lindas? - pergunta o homem mostrando algumas fotos de crianças.
– Como são belos esses bebês! O senhor mesmo quem fez?
– Sim. Veja esse aqui - mostra outra foto - foi feito na porta de um supermercado.
– Nossa! Não lhe parece um local muito público?
– Sim, mas a mãe é artista de cinema e queria publicidade - comenta o fotógrafo.
– Eu não teria coragem de fazer isso...
– Este aqui foi em cima de um ônibus - mostra outra foto de criança.
– Que horror!
– É. Foi um serviço dos mais duros que eu já fiz.
– Eu imagino... - diz a mulher quase em pânico.
– Veja. Este foi feito num parque de diversões em pleno inverno.
– Credo! Como o senhor conseguiu?
– Não foi fácil. Se não bastasse a neve caindo, tinha uma multidão de curiosos. Se não fosse a ajuda dos guardas, que tiraram a multidão de cima de nós, nunca teria conseguido acabar...
– Ainda bem que sou discreta e não quero ninguém para ver.
– Ótimo, pois também prefiro assim. Agora, se me der licença, vou armar meu tripé.
– TRIPÉ?!!!...Para que?
– Bem, senhora, é necessário. O meu aparelho, depois de armado, chega a medir 1metro...
Foi o bastante para a mulher desmaiar!

0
0
0
s2smodern

logo JRH down