RORAIMA RECEBE MAIS DE 13 MIL DOSES DE ASTRAZENECA E ANUNCIA AMPLIAÇÃO DO PÚBLICO-ALVO

A semana começou com ótimas notícias para a população roraimense. O Estado de Roraima recebeu do Governo Federal uma nova remessa com 13.750 doses de vacinas AstraZeneca, da Fiocruz (Fundação Oswaldo Cruz). O lote de imunizantes enviado pelo MS (Ministério da Saúde) chegou no início da tarde dessa segunda-feira, 3, no Aeroporto Internacional de Boa Vista Atlas Brasil Cantanhede.

Com a chegada dos imunobiológicos, será possível ampliar a campanha de vacinação contra a covid-19 e alcançar também o público de pessoas com comorbidades de forma gradativa. Para o secretário de Saúde, Airton Cascavel, empossado nesta segunda-feira, a chegada de mais vacinas representa o compromisso do Governo Federal de manter a atenção com o Estado de Roraima.

“Já temos um contato próximo com o Ministério da Saúde e o nosso objetivo é reforçar esse contato para continuar vencendo os desafios que a pandemia tem provocado. Com essa nova remessa de vacinas, poderemos ampliar o público-alvo e, com isso, atender as pessoas que estão no grupo de comorbidades, considerados vulneráveis e que precisam de uma atenção especial nesse momento. O nosso objetivo será iniciar a vacinação dessas pessoas o mais rápido possível, uma vez que as vacinas começarão a ser distribuídas aos municípios já a partir de amanhã [terça-feira, 4]”, esclareceu o secretário.

Com a chegada da nova remessa nesta segunda-feira, Roraima agora soma 195.310 doses recebidas do Governo Federal. Até o momento, já foram distribuídas 155.561 doses, mais de 79% do total entregue pelo MS. Em Roraima, foram aplicadas até agora 111.532 doses, ou seja, 61% do total recebido, sendo 66.905 primeira dose e 44.627 da segunda dose.

De acordo com a coordenadora geral de Vigilância em Saúde, Valdirene Oliveira, a ampliação da campanha para o público de comorbidades deve ocorrer em duas fases, de forma proporcional ao quantitativo de doses recebidas do Ministério da Saúde.

“Nesse primeiro momento será feita a imunização das pessoas com síndrome de Down, na faixa etária de 18 a 59 anos, as pessoas com doença renal crônica em terapia de substituição renal [diálise] na mesma faixa etária, gestantes e puérperas com comorbidades, também entre 18 a 59 anos, pessoas com comorbidades de 55 a 59 anos e pessoas com deficiência permanente, cadastradas no Programa de Benefício de Prestação Continuada, na mesma faixa etária. É importante reforçar que as pessoas estejam atentas ao comunicado de cada coordenação municipal, uma vez que a vacinação ocorrerá de forma escalonada”, detalhou.

Segunda fase de pessoas a serem vacinadas

Na segunda fase, o público compreende pessoas com comorbidades, pessoas com deficiência permanente cadastradas no BPC, gestantes e puérperas independentemente de condições pré-existentes. Para essa fase, a imunização será feita na seguinte ordem de faixa etária: 50 a 54 anos, 45 a 49 anos, 40 a 44 anos, 30 a 39 anos e 18 a 29 anos, e o quantitativo de doses disponíveis também será levado em consideração.

A coordenadora ressaltou que estava prevista a chegada também do primeiro lote de 1.170 doses de vacinas do laboratório Pfizer/BioNTech, mas houve uma mudança pelo MS e os imunizantes estão sendo aguardados.

“Continuaremos no aguardo do próximo informe técnico do Ministério da Saúde sobre o envio de mais vacinas para o Estado. A expectativa é que até o final desta semana recebamos novas remessas e, com isso, possamos ampliar ainda mais a cobertura vacinal. Vamos juntos seguir o planejamento e vacinando o maior número de pessoas”, enfatizou o governador Antonio Denarium.


Imprimir   Email