CONTAS EM DIA | Caer inicia campanha de Negociação de Débitos nesta quarta-feira

Usuários em débito com a Caer (Companhia de Águas e Esgotos de Roraima) terão a oportunidade de negociação para ficar em dia com a empresa, por meio da Campanha de Negociação de dívidas, que inicia nesta quarta-feira, dia 24, e tem como objetivo atender, principalmente, os inadimplentes que acumularam débitos durante a pandemia da Covid-19.

A negociação acontecerá no setor comercial na sede da empresa, localizada na Rua Melvin Jones, 219, São Pedro, de segunda a sexta-feira, das 7h30 às 17h30, e nas demais unidades da Caer no Estado, das 7h30 às 13h30.

Conforme o diretor Comercial e do Interior da Caer, Cícero Batista, durante a pandemia não foi efetuado corte no fornecimento de água por débitos adquiridos no período, em atendimento ao Decreto Governamental e recomendação dos órgãos de saúde, por se tratar de prestação de serviço essencial.

“Com isso, e pelos mais diversos motivos, muitos usuários acumularam dívidas com a empresa, o que levou a Caer a oportunizar a negociação. E, devido ao alto índice de endividamento, a Caer vai oferecer essa oportunidade aos usuários, para que eles saiam da inadimplência e fiquem em dias com a empresa”, disse.

Campanha

Serão concedidas aos usuários condições especiais de negociação. A primeira opção é a entrada no valor de 10% (para pagamento imediato) e o restante em até 60 vezes, financiados sem juros.  A segunda é a isenção dos juros de multas por atraso, com valor mínimo de parcela de R$ 50 que serão nas próximas faturas. E a terceira é o pagamento no cartão de crédito, com valor mínimo da parcela de R$ 100, divididas em até 12 vezes sem juros, com isenção dos juros por atraso. 

Além disso, os usuários também poderão efetuar o pagamento da entrada por meio da chave Pix, gerada no boleto no ato da negociação que será disponibilizada na modalidade presencial em todas as unidades da Caer no Estado.

Débitos

Atualmente, a empresa registra em todo o Estado a inadimplência de 111.868 unidades consumidoras residenciais que totalizam R$ 113.007.768,98; 6.400 imóveis comerciais, que totalizam R$ 13.697.673,04 em débitos; outros 176 industriais que somam R$ 1.220.804,80.


Imprimir   Email